Opinião: Brexit e o futuro da UE

Saída do Reino Unido do bloco político e econômico da União Europeia chocou o mundo. Quais as consequências?

Por Redação | Foto Tiberio Barchielli/Palazio Chigi/Fotos Públicas

Quinta-feira, 23 de junho de 2016. Em meio à disputa da Eurocopa, tradicional competição quadrienal de seleções, disputada na França, a população do Reino Unido foi às urnas decidir-se pela permanência ou saída do bloco político e econômico da União Europeia (UE). O resultado final deu à vitória ao Brexit (Britain Exit) por apertados 51,9%. O resultado provocou uma avalanche de críticas na mídia; insegurança em relação à diplomacia internacional e à permanência de imigrantes, mesmo os legalizados, no Reino Unido; o anúncio da saída do primeiro-ministro David Cameron, apoiador da continuidade na UE; e uma impressionante derrubada na cotação da libra.

O discurso do Brexit baseava-se em um apelo ultranacionalista que clamava pela soberania britânica e pela volta dos empregos perdidos. O líder do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, da mesma linha ideológica do Partido da Frente Nacional francesa, liderada pela família Le Pen, saiu-se como o principal vitorioso. A divisão interna do Partido Conservador e a hesitação do Partido Trabalhista, somada ao desespero da população e à má informação, levaram ao resultado. Em tempo: Londres, a Irlanda do Norte e a Escócia votaram para fi car na UE.

Tão logo os britânicos se deram conta do caos econômico e das reais intenções de Farage e seus defensores, ocorreram petições online para refazerem o referendo. Muitos eleitores sequer sabiam do que se tratava a consulta. Já a UE, que sempre teve uma relação complicada com o Reino Unido, exigiu a sua saída mais rápido possível para acelerar o processo de reorganização e minimizar as incertezas.

A verdade é que, em uma economia globalizada, com a sociedade conectada em rede e em intercâmbio, qualquer tentativa de afastamento poderá ter consequências catastróficas. Colocar a culpa nos imigrantes e no bloco europeu foi um erro de cálculo grosseiro. Aguardemos pelos desdobramentos .